Mapa Mental da Misofonia

Mapas mentais são ferramentas de gestão do conhecimento que procuram representar, com o máximo de detalhes possíveis, o relacionamento conceitual existente entre informações que normalmente estão fragmentadas, difusas e pulverizadas no ambientes de pesquisas científicas ou profissionais. 
O termo Mapa mental é a denominação para um tipo de diagrama, criado e sistematizado pelo psicólogo inglês Tony Buzan, dirigido para a gestão de informações, de conhecimento e de capital intelectual; para a compreensão e solução de problemas; na memorização e aprendizado; na criação de manuais, livros e palestras; como ferramenta de brainstorming (tempestade de ideias); e no auxílio da gestão estratégica do conhecimento.

Trecho do Mapa Mental do conhecimento em Misofonia

Em julho de 2017, iniciamos a construção de um Mapa Mental para integrar tudo o que se sabe sobre Misofonia e sobre o “ecossistema” tem torno do tema.

Em outubro de 2017, acidentalmente ele foi excluído para edição na ferramenta de construção de Mapas Mentais. Ficamos só com a versão anterior do mapa, como está exibido nas imagens desta postagem. Esta versão não pode mais ser editada, corrigida ou alterada.

Reiniciamos em de Maio de 2019, a reconstrução deste Mapa, atualizando todas as informações para o que já se produziu de pesquisas e outras informações atualizadas.
Então o mesmo estará disponível para pesquisadores que queiram utilizá-lo em seus trabalhos acadêmicos, suas publicações e que também queiram contribuir para sua construção.

A versão reduzida será publicada em dois idiomas, Português e Inglês e a versão completa estará disponível para pesquisadores, apenas no Portal de Gestão do Conhecimento em Misofonia.

Também, deixaremos parcialmente visível a versão de outubro de 2017 para o público interessado em conhecer mais sobre como estávamos construindo nosso conhecimento sobre Misofonia e alguns raciocínios nossos. Estes foram mudando à medida que passamos a estudar mais de 40 artigos sobre Misofonia, publicados em revistas e periódicos científicos. Esta versão não pode ser editada, portanto os erros de digitação ou grafia ou as relações entre diversos tópicos não podem mais ser editados, alterados ou corrigidos nesta versão.

Este mapa só deve ser utilizado com exemplo de construção de um Mapa do Conhecimento. Não o utilize para outros propósitos, como por exemplo, referência em trabalhos acadêmicos ou científicos. Os relacionamento graficamente expressos entre diversos tópicos do mapa refletem apenas a nossa visão em outubro de 2017, dos conhecimentos que fomos adquirindo.

Clique na imagem abaixo para acessar o Mapa Mental da Misofonia – Versão de outubro de 2017.

Mapa Mental da Misofonia – Versão 10/2017

Portal de Gestão do Conhecimento em Misofonia – PGCM

Em breve vamos liberar o acesso do Portal de Gestão do Conhecimento em Misofonia – PGCM, para todos os públicos interessados:

  • Misofônicos
  • Profissionais de Saúde
  • Pesquisadores
  • Demais interessados

Neste portal serão oferecidos gratuitamente:

  • Estudos
  • Fóruns temáticos sobre Misofonia
  • Projetos e Voluntariado
  • Espaço para Pesquisadores
  • Diversos tópicos referente a Misofonia
  • Espaço para Eventos online como Palestras, Simpósios e  eventos de pequeno porte  
Categorias iniciais do PGCM
Conteúdo do Estudo Básico

O acesso ao portal será mediante cadastro de e-mail e senha. Este acesso será garantido por Certificado SSL* para proteger os dados pessoais e a privacidade dos usuários. A data de acesso ao conteúdo será informada nas nossas redes sociais.

Estamos construindo o conteúdo deste portal. Em função disso estamos convocando voluntários para colaborar com suas habilidades em:

  • Design Gráfico
  • Jornalismo
  • Pedagogia
  • Gestão de Projetos
  • Marketing
  • Cursos EaD
  • Eventos

*SSL -do inglês Secure Sockets Layer. Assim como o TLS, é um protocolo que por meio de criptografia fornece confidencialidade e integridade nas comunicações entre um cliente e um servidor, podendo também ser usado para prover autenticação. Veja também HTTPS.

Cartilha de Segurança para Internet 


O que é Misofonia?

24 DE MAIO DE 2019

O que é Misofonia?

Misofonia ou 4S ou?

Doença, enfermidade, transtorno, síndrome, distúrbio, desordem, condição ou “um mal” ?

Ao procurar entender o que é Misofonia, encontramos várias definições que a caracterizam de maneiras diferentes. Vejamos algumas definições que encontramos na Internet:

A Misofonia, nome popular da Síndrome de Sensibilidade Seletiva do Som (SSSS ou 4S), é um distúrbio que causa intolerância a pequenos barulhos. Para pessoas que sofrem dessa intolerância quase patológica, sons normais do dia-a-dia como buzinas, barulhos de carros, músicas, pessoas conversando ou mastigando acabam causando irritabilidade, raiva e pânico.

Wikpedia

A misofonia (miso=aversão, ódio) + (fonia=som), Síndrome de Sensibilidade Seletiva a Sons, Síndrome dos 4Ss ou simplesmente SSSS é uma reação forte a determinados sons específicos e insuportáveis, comparável ao que as pessoas sentem ante à microfonia. A pessoa se sente muita irritada ou com pânico de ouvir barulhos como o pingar de uma torneira, cliques constantes de uma caneta ou o som repetitivo de alguém balançando as pernas, por exemplo.

ABC Médico

Miso (aversão,ódio) e fonia ( som), o que significa dizer que é uma reação forte a determinados sons, o qual não deve ser confundido com hiperacusia em que sons que são percebidos de modo anormal ou sons que causam dor física. Hiperacusia e misofonia são enfermidades relacionadas à redução de tolerância de som

hear-it

A misofonia , traduzida como “ódio do som”, é uma condição crônica que causa reações emocionais intensas a sons específicos.

Centro de Informação de Doenças Genéticas e Raras (USA)

A definição científica mais atual (2019)

Todas as definições anteriores são distintas com relação a uma causa identificável, agora apresentamos a definição de um estudo que se tornou um marco divisor nas pesquisas sobre Misofonia:

A misofonia é uma síndrome neuro-comportamental caracterizada pela maior excitação emocional do sistema nervoso autônomo e reatividade emocional negativa (por exemplo, irritação, raiva, ansiedade) em resposta a uma diminuição da tolerância para sons específicos.

Estudo de diversos pesquisadores publicado no artigo Investigando a Misofonia: Uma Revisão da Literatura Empírica, Implicações Clínicas e uma Agenda de Pesquisa

A definição como Síndrome é adotada, mas há uma ressalva:

Embora as características de Síndrome tenham começado a ser caracterizadas empiricamente, a misofonia não foi formalmente reconhecida como um tipo específico de distúrbio neurológico, audiológico ou psiquiátrico. A responsividade excessiva aos estímulos auditivos é uma característica observada em uma ampla gama de distúrbios neurológicos, auditivos, médicos e psiquiátricos, como zumbido, hiperacusia, enxaqueca, transtorno do espectro do autismo. transtorno de estresse pós-traumático, transtorno de personalidade limítrofe, transtorno bipolar e esquizofrenia. A natureza precisa da relação entre a misofonia e esses distúrbios é desconhecida. 

O diagnóstico?

  • Há uma enorme dificuldade para diagnosticar a Misofonia. Ainda não há exames clínicos específicos e a Misofonia não está incluída nos dois sistemas oficiais de diagnósticos como o DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais) e o CID 10 (Classificação Internacional de Doenças).
  • Assim, muitos profissionais de saúde desconhecem  a Misofonia ou conhecem muito pouco sobre o assunto. Nos Grupos de Redes Sociais são constantes os depoimentos de Misofônicos sobre as tentativas de procurar ajuda profissional (Otorrinolaringologistas, Fonoaudiólogos, Neurologistas, Psiquiatras e Psicólogos) onde estes profissionais tentam tratar a Misofonia em função dos sintomas compatíveis com outros problemas. Poucos profissionais conhecem a Misofonia.

A recomendação no artigo “Investigando a Misofonia…” é que a abordagem seja multidisciplinar, ou seja verificar os aspectos audiológicos, neurológicos e psiquiátricos (e outras correlações) presentes em cada indivíduo que relate os sintomas de Misofonia e que estes profissionais compartilhem o mesmo prontuário de atendimento.

A abordagem multidisciplinar permite que aspectos diversos sejam tratados por profissionais específicos. Por exemplo, o sofrimento psíquico presente na intolerância ou na aversão aos sons específicos, os chamados gatilhos, e o isolamento social a que o Misofônico se submete, devem ser tratados por psicoterapia adequada enquanto os possíveis problemas neurológicos e audiológicos devem ser tratados por outras especialidades.

No Brasil essa estrutura não é facilmente encontrada fora de clínicas multiespecializadas ou em hospitais. Uma estratégia para quando se busca atendimento fora destes locais, é o profissional de uma especialidade encaminhar o tratamento, por escrito ou por laudo, para profissionais de outras especialidades com informações sobre a conduta adotada e informar seu contato para compartilhamento de informações mais detalhadas.

A AVBM – Associação Virtual Brasileira de Misofonia tem a missão de compartilhar e divulgar o que se conhece sobre Misofonia e participa de campanhas de Divulgação e Projetos voluntários para que mais e mais profissionais de saúde conheçam e possam atualizar seus conhecimentos para que mais e mais pessoas que sofrem de Misofonia possam ser atendidas.